O desenvolvimento mobile está em grande expansão. A cada dia são lançados milhares de aplicativos dos mais diversos segmentos.

Quando um aplicativo está em processo de desenvolvimento, vem a seguinte dúvida: realizar o desenvolvimento nativo ou híbrido?

Nesse artigo, vamos abordar um pouco sobre cada tipo e a melhor hora para usar cada um.

Desenvolvimento de aplicações móveis - smartphones e tablets

O que vem a ser um aplicativo nativo?

Um aplicativo é nativo quando ele é programado em uma linguagem exclusiva do sistema usando a sua SDK. Por exemplo, se você quer desenvolver um aplicativo nativo para Android, você utilizaria o Java (ou Kotlin) como linguagem. Já para o iOS seria outra linguagem, como o Swift, por exemplo.

Uma vantagem dos aplicativos nativos é que eles tendem a ser mais rápidos e confiáveis que os demais tipos. Também possuem uma integração direta com as bibliotecas de cada plataforma, além de que podem utilizar diretamente as funcionalidades do dispositivo como câmera e GPS.

O custo de desenvolvimento de um app nativo é um pouco mais elevado, tem toda uma curva de aprendizado da equipe que o desenvolverá etc.

E os aplicativos híbridos?

Um app híbrido, diferente do nativo, não é desenvolvido dentro da linguagem específica de cada sistema e sim construído com base no HTML, CSS e JavaScript. É mais simples e rápido de se desenvolver. Um app híbrido apresenta várias linguagens que englobam dois formatos: o próprio nativo e o web. Sendo assim, esse modelo pode utilizar recursos tanto da internet quanto do dispositivo.

Isso acaba fazendo que seu custo seja um pouco mais baixo. Além disso, desenvolvendo um app híbrido, sua aplicação pode ser executada em diferentes plataformas, como Android e iOS, o que tira a necessidade de se desenvolver mais de um aplicativo nativo só para tê-lo rodando em diferentes plataformas.

Um app híbrido também pode utilizar as funcionalidades do dispositivo, mas não de forma direta. Neste caso, é necessário a utilização de um framework funcionando como intermédiário entre o app e o dispositivo.

Então, qual devo utilizar?

Não existe uma receita sobre quando desenvolver um app nativo ou um app híbrido. Isso vai depender de diversos fatores, como a necessidade da empresa e do usuário. Deve-se fazer uma boa avaliação do cenário, como por exemplo qual público você quer atingir, o quanto tem para investir, quanto tempo tem disponível para o desenvolvimento, se a velocidade e performance do aplicativo é um fator preponderante.

Um app híbrido é mais simples e rápido de se desenvolver, porém, pode não tem a mesma rapidez de um app nativo. Para uma produção mais rápida e econômica, o desenvolvimento híbrido pode ser uma boa saída, mas como foi dito, tudo depende e só conversando com sua equipe e com o patrocinador do projeto para decidir qual modelo melhor se aplica ao seu projeto.

Fonte: TreinaWeb - Retirado em 01/03/2018